Spice Lança O Álbum de Estreia “10”

DJ SOUND

Spice Lança O Álbum de Estreia “10”

Confira a biografia completa e detalhes do álbum da rainha do DanceHall.

Dez é um número poderoso que representa coisas diferentes para pessoas diferentes.

Para os atletas olímpicos, significa perfeição, a maior pontuação possível.

Em Hollywood, é o título de um filme de sucesso que celebra a beleza feminina suprema.

Para os fãs da música jamaicana, “10” é o álbum de estreia há muito aguardado da artista internacionalmente conhecida como Spice, a Rainha do Dancehall.

E para a própria Spice, o título representa o culminar de uma jornada ao longo da vida por uma jovem negra de origem humilde que decidiu assumir o controle de seu próprio destino e alcançar o sucesso, aproveitando todas as oportunidades que lhe foram dadas.

Nascida sob o nome de Grace Hamilton, em Portmore, Jamaica, Spice é conhecida em todo o mundo por suas performances quentes e divertidas, videoclipes provocantes, bem como por ter um papel longevo no premiado reality show Love & Hip Hop Atlanta da VH1.

Seu mais recente sucesso, “Go Down Deh”, com as estrelas internacionais Sean Paul e Shaggy, liderou as paradas mundiais de reggae e chegou a quase 20 milhões de visualizações, fazendo história como o primeiro vídeo de dancehall que continuou sendo destaque no YouTube por cinco semanas seguidas.

Spice cantou a canção irresistivelmente cativante com Sean e Shaggy em programas de TV de Good Morning America a Jimmy Kimmel LiveThe Wendy Williams Show e Good Morning Britain, preparando o terreno para “10”, que será lançado pela VP Records no dia 6 de agosto, data que coincide com o Dia da Independência da Jamaica e o aniversário da própria Spice.

Produzido por Shaggy – vencedor do Grammy e líder das paradas e hitmaker de grandes sucessos – “10” também inclui uma produção de alto nível, que conta com nomes como Supa Dups (que já trabalhou com nomes como Rihanna, Eminem e Bruno Mars) e Stephen “ Di Genius” McGregor (Burna Boy e Drake).

“Na verdade, fui eu que chamei o Shaggy”, diz Spice.

As duas estrelas jamaicanas se conhecem, mas nunca haviam colaborado antes, então Spice decidiu mandar mensagens para ele no ano passado.

“Eu disse: ‘Shaggy, quero fazer uma música com você”.

Shaggy concordou rapidamente por meio de seu Instagram, mas quando começou a pesquisar o catálogo dela, ficou surpreso ao ver que ela nunca havia lançado um álbum completo.

“Acho que muitas pessoas não percebem que eu nunca havia lançado um álbum por causa dos vários hits ao longo dos anos”, diz Spice.

“Eu tomo isso como um elogio.

” Assim que eles entraram em estúdio, Shaggy ficou impressionado com sua entrega poderosa e sentiu que a química criativa dava certo.

Quando ela explicou que estava frustrada por sua gravadora ainda não ter lançado seu álbum após quase uma década desde a assinatura do contrato, Shaggy entrou em cena e se ofereceu para dirigir o projeto sozinho, trazendo uma equipe de compositores e produtores experientes e aparecendo em duas canções.

“Eu diria que todo esse projeto surgiu através de uma DM no Instagram”, diz Spice, dando risada.

Mas nem tudo foi assim tão simples.

Embora a brincadeira sobre o Instagram não seja uma piada – ela atualmente possui três milhões e meio de seguidores – sua jornada até o topo tem sido um trajeto longo, cheio de altos e baixos. Como ela costuma dizer:

“Eles veem a glória, mas não conhecem a história”.

Ninguém confiou na Spice.

Nenhum executivo da indústria a estimulou dizendo “olhe para essa garota, vamos torná-la uma estrela.

” Ela teve que trabalhar duro por anos antes de lançar sua música de estreia em 2005, “Fight Ova Man”, e quatro anos depois veio com o sucesso mundial “Ramping Shop” com Vybz Kartel, tocando nas rádios.

Ela seguiu em frente e agora é reconhecida como a Rainha suprema do Dancehall. Spice leva esse título muito a sério e se mantém fiel às suas raízes na música urbana jamaicana.

Dessa forma, ela encontrou uma maneira de romper as barreiras de classe e cor e levou a si mesma e sua cultura para a vanguarda com o apoio de uma equipe ultradedicada de familiares e amigos íntimos.

A trabalhadora, mãe de dois filhos, colaborou com estrelas internacionais como Missy Elliot, Kid Ink, Jeremih, Busta Rhymes, Lady Leshurr, Sean Kingston, A$AP Ferg, Mya e Neyo. Ela recebeu o prêmio YVA da Jamaica de Artista Feminina do Ano por sete vezes consecutivas e foi indicada para o cobiçado prêmio MOBO do Reino Unido.

Spice

“Eu literalmente vim do nada”, diz Spice.

“Tenho sido minha própria manager nos últimos dez anos.

Eu tenho sido minha própria diretora criativa, tudo o que você pode imaginar.

Estou tão orgulhosa de mim mesmo por ter sido capaz de ser consistente até hoje.

Ainda sou relevante em um gênero dominado por homens”, diz.

Ela também se manteve leal a todos aqueles que a apoiaram ao longo do caminho, mesmo tendo passado por episódios de decepção e traição ao longo do caminho.

Abençoada com uma mentalidade positiva, Spice encontrou uma maneira de canalizar esses reveses em canções poderosas como “Frenz”, outro hit do álbum 10 que Spice co-escreveu com Angela Hunte, que também co-escreveu “Empire State of Mind” para Jay -Z e Alicia Keys.

Sua leal base de fãs – a quem ela chama de “Besties” – já ouviu suas músicas por mais de 433 milhões de vezes no YouTube e mais de 65 milhões de vezes no Spotify, tornando-a uma das artistas femininas mais ouvidas em seu gênero.

Em 2018, Spice lançou o single “Black Hypocrisy”, que estreou em 1º lugar nas paradas do iTunes Reggae no Reino Unido e nos EUA. Também foi número 1 no Google Play e 3º lugar na Amazon.

Spice sempre encontrou uma maneira de fazer sua voz ser ouvida e, no álbum 10, ela continua a usar sua plataforma para tratar de questões sociais importantes.

A música “Po-Po” é um grito poderoso por justiça inspirado no movimento “Black Lives Matter”, que traz como convidado em um verso seu filho Nicho de 14 anos, que mora com sua mãe e irmã em Atlanta.

“Ele é apaixonado por esse assunto”, diz Spice.

“Como um jovem negro vivendo na América, meu filho estava vendo tudo o que aconteceu com George Floyd e Breonna Taylor e todos esses nomes que posso listar por muito tempo.

Como uma mãe negra aqui na América com um filho negro, você nunca sabe quando vai estar dirigindo na rua e um policial te para e pode acontecer dele ser o policial errado.

Temos que ser claros e honestos que nem todos os policiais são racistas. Então, quando eu digo: “Você nunca sabe…” é porque você realmente nunca sabe.”

O processo de composição de seu álbum 10 mostra sua versatilidade. Em algumas canções, ela é intensamente pessoal, revelando sua história de vida como nunca antes.

Em outras músicas, suas letras são divertidas e cruas como sempre, com descrições vívidas de travessuras entre quatro paredes que se tornaram uma marca registrada de seu estilo, capacitando as mulheres a abraçar suas proezas sexuais da mesma forma que ícones masculinos do dancehall como Shabba Ranks fizeram antes dela.

Os fãs de Spice não se cansam.

Um dos maiores sucessos de sua carreira, “So Mi Like It” acumulou cerca de 100 milhões de visualizações.

Visualmente, suas perucas azuis e suas roupas ousadas foram elogiadas pela revista Vogue.

Era natural que Spice lançasse sua própria coleção de roupas, Graci Noir e uma linha de maquiagem, Faces & Laces. “Minha imagem é muito importante para mim”, diz.

“Se você não conhece a Spice, procure esta linda garota negra com cabelo azul. Eu nasci dessa forma.”

“O nome do álbum é ‘10’”, diz Spice, “então tenho que voltar dez anos para que as pessoas saibam o quanto eu as aprecio ao longo da jornada.”

“10” serve como uma vitrine perfeita para toda a gama de sua criatividade.

Misturando dancehall, soca, pop, R&B e dance music, o álbum também traz Spice em uma canção de amor sincera em riddim clássico de reggae raiz.

A seguir, uma análise faixa a faixa deste lançamento marcante, com todos os créditos de produção e comentários da artista.

Spice

Confira a tracklist completa de “10”:

1.“S.P.I.C.E.”
2. “Send It Up”
3. “Go Down Deh” ft. Shaggy e Sean Paul
4. “So Mi Like It”
5. “Size Matters”
6. “Po-Po” Ft. Nicho
7. “Don’t Care”
8. “On Your Mind” Ft. Olaf Blackwood
9. “Top”
10. “Love Her”
11. “Frenz”
12. Different Shit Ft. Melissa Musique
13. “Fit”
14. Bad Girl Ft. Shaggy