Audax presenteia nosso Natal com “Made To Fade”, pela Sirup Music

DJ SOUND

Audax presenteia nosso Natal com “Made To Fade”, pela Sirup Music

Irmão!

Nascido do mesmo pai e da mesma mãe.

Pessoa que possui uma proximidade afetiva muito grande em relação a outra: considero-o como um irmão.

Uma das coisas mais notáveis do Trio de irmãos André, João e Pedro Cajado além da música é a união dos três e como ela reflete na produção musical. “Made To Fade” é um exemplo de que vamos longe e juntos para produzir uma bela música.

Com o vocal irreverente de André Cajado, a faixa chega com uma mensagem de que tudo é passageiro.

A track tem uma miscelânea melódica e introspectiva com a força de uma “powertrack”, um Bassline notável, o Arp bem psicodélico e o Lead com uma timbragem de som à frente das atuais produções.

Repleta de referências de Artbat, Rufus Du Sol e Camelphat, a faixa é um turbilhão de sentimentos, uma história com começo, meio e fim com drops que enchem o coração do amante da música.

“No começo do ano traçamos a meta de lançar uma música autoral por mês.

Foi um ano fora da curva, onde ficamos mais tempo no estúdio desenvolvendo nosso som e estamos com muitas músicas novas que desejamos lançar o mais breve possível.

Por tanto, para terminar o ano com essa meta faltou um lançamento em dezembro e acabou casando com a data do natal, o que achamos uma coincidência incrível”.

“Made To Fade” chega no dia 25/12 com um clipe para presentear nosso ano extremamente atípico!

Clique aqui para realizar o pré save
Redes sociais:
https://www.instagram.com/audaxmusic/
https://www.instagram.com/sirupmusic/

1) Quais foram os recursos musicais utilizados no processo de criação do single?
A track “Made To Fade” conta com os vocais do André Cajado e foi escrita pelo mesmo junto com o Pedro e a Pri Pach.

A track também conta com alguns synths que temos como o Prophet rev 2 e nosso Moog Sub sequent 37.

2) Como foi o processo da faixa?
A faixa nasceu primeiramente de uma collab do Audax com outro artista onde o Audax ficou responsável pelo songwriting da música.

Acabou não dando certo e decidimos criar um instrumental novo para música que encaixou perfeitamente.

3) Como vocês descrevem essa nova música?
Essa música é uma fusão entre melódico e introspectivo com a força de uma Power Track.

4) Qual a sua parte favorita de vocês na música?
Difícil dizer, gostamos muito do vocal e dos drops.

5) Quais os elementos mais marcantes na track?
Acho que o Bass Line é bem marcante, o Arp psicodélico e o Lead são os destaques.

6) Houve alguma influência na produção dessa track?
Acho que tem diversas influências nessa música.

Desde Artbat que escutamos muito no último ano, Rufus Du Sol e Camelphat e alguns artistas de trance.

7) O que público pode esperar da música? E qual mensagem gostaria de passar?
Pode esperar um turbilhão de sentimentos e uma história com começo, meio e fim.

Acho que a maior mensagem da música é que tudo é passageiro.

8) Sobre a data de lançamento, houve algum motivo especial para ela ser no dia 25/12?
No começo do ano traçamos a meta de lançar uma música autoral por mês.

Foi um ano fora da curva, onde ficamos mais tempo no estúdio desenvolvendo nosso som e estamos com muitas músicas novas que desejamos lançar o mais breve possível.

Por tanto pra terminar o ano com essa meta faltou um lançamento em dezembro e acabou casando com a data do natal, o que achamos uma coincidência incrível.

9) Qual foi a inspiração para a faixa?
A Inspiração veio na época do André que vinha de um término de relacionamento e escreveu sobre o sentimento que ele tinha na época.