Produtora belga “Body Beats” faz festa para fãs da Electronic Body Music (E.B.M.)

DJ SOUND

Produtora belga “Body Beats” faz festa para fãs da Electronic Body Music (E.B.M.)

A produtora belga Body Beats desembarcou no Brasil, no último sábado (06/05), com quatro nomes de peso de seu cast para uma noite icônica para os fãs da Electronic Body Music (E.B.M.).

Numa parceria com as produtoras locais Machina (de SP) e Noise Democracy Records (do RJ), o evento trouxe os veteranos belgas Dive e The Force Dimension acompanhados por True Zebra e Juggernauts.

True Zebra abriu a noite numa performance contagiante que colocou o público no clima para as próximas quatro horas de shows.

No palco e nas composições, Kevin Strauwen (aka True Zebra) não deve nada a Trent Reznor e deixou isso claro num set list que além de cobrir os seus três álbuns da discografia incluiu um competente cover de “Closer” do Nine Inch Nails.

Em seguida sobe ao palco The Juggernauts.

O projeto é mais uma faceta do veterano Peter Mastbooms a.k.a. Borg, figura chave da E.B.M. belga desde os anos 80. No palco, Borg teve o reforço de Kevin Strauwen (do True Zebra), na percussão e a dupla mostrou entrosamento e presença de palco transmitindo toda a energia das potentes batidas em faixas como o hit “Infected” que colocou a audiência para cantar junto a plenos pulmões.

O show mais esperado da noite talvez tenha sido o do The Force Dimension, em sua primeira performance no Brasil. O projeto holandês encabeçado por René Van Dijck e hoje reforçado pela mexicana Betty Correa (guitarras, voz, percussão) é responsável por hits como “Dust”, “Algorythm”, “Deus Ex Machina”, “Kill The Ligh”t e “Lasergunn”, todos incluídos no set list. Sem se prender a clichés, a fusão de experimentalismo, melodias e batidas das gravações do The Force Dimension pareceu ganhar ainda mais corpo e energia ao vivo, sobretudo pela radiante performance de Betty Correa.

Para encerrar a noite, a esperada explosão performática de Dirk Ivens, já experiente nos palcos paulistanos, não decepcionou os fãs do Dive e de todos os projetos de Dirk (Absolute Body Control, The Klinik, Blok 57…), e deixam claro que mesmo passados 36 anos desde o lançamento do primeiro trabalho do Absolute Body Control as baterias deste gigante da E.B.M. continuam com carga plena.

Os DJs Eneas Neto e José Roberto Mahr animaram a pista com música eletrônica qualitativa!

O formato do evento, com portas abrindo às 18h e encerrando às 23h30, antes da abertura regular da casa parece já ter se solidificado para os shows de E.B.M. no Madame e o público parece ter se adaptado bem ao horário antecipado. O som e a estrutura da casa merecem destaque e confirmam o Madame como o principal palco para shows eletrônicos alternativos na capital paulista.

pics e texto by Wandeclayt BunkerMedia

Print Friendly, PDF & Email

Comente