Multiciplidade chega ao Porto com 7 horas de atrações internacionais de Música Eletrônica

DJ SOUND

[playerhoost]

Multiciplidade chega ao Porto com 7 horas de atrações internacionais de Música Eletrônica

Serão sete horas de atrações com artistas do Brasil, Canadá, Holanda, Sri Lanka, França, Espanha e Itália que apresentarão shows, performances, música eletrônica e samba em uma grande festa, com entrada franca.

Dia 11, das 19h às 2h da manhã, a 13ª edição do evento que une imagem e música através das tecnologias do futuro e do passado vai fazer muito BARULHO, conceito que inspirou a programação do Festival Multiplicidade.

“Nos últimos seis anos, o Festival Multiplicidade vem abraçando a cidade, ocupando novos lugares emblemáticos da arte e da cultura carioca.

Parque Lage, Planetário, Centro de Artes da Maré, Bela Maré, Centro de Artes Helio Oiticica, Parque do Flamengo, entre muitos outros.

E agora chegamos a um espaço simbólico que une o centro, o norte e o sul da cidade, a Zona Portuária.”, diz Batman Zavareze, idealizador e curador do festival.

Com uma área de 3.720 m², o evento conta com uma estrutura de dois palcos, dois telões de 11×8 metros, espaço de food trucks, 28 banheiros e climatizadores para o maior conforto do público.

A noite começa com o artista digital canadense Martin Messier.

Ele se apresenta com “FIELD”, performance de música eletrônica e projeção de luz que já passou por festivais como o Sónar, em Barcelona e o Mutek (Canadá e México).

Em seguida, Paul Jebanasam, do Sri Lanka, e Tarik Barri, da Holanda, realizam uma experiência audiovisual com a apresentação “Continuum AV”.

A música eletrônica de Jebanasam com a criação em videoarte de Barri fizeram da dupla uma das mais disputadas nos festivais especializados.

O DJ francês CONI e a artista Lenora de Barros com sua instalação “OBARULHOÉVISUAL/ OBAGULHOÉVISUAL” atravessam a programação da noite.

Outra atração da noite é o projeto baiano de dança contemporânea “Looping: Bahia Overdub” de Felipe de Assis, Leonardo França e Rita Aquino, uma colaboração com curadoria do Festival Panorama que completa 26 anos em 2017.

Pela primeira vez no país que inspira seu trabalho, os italianos do Ninos du Brasil fazem um show de percussão com um fundo de arte visual.

A dupla, fã da cultura brasileira, mistura carnaval com Punk e Eletrônico.

A apresentação, que marca o lançamento do novo albúm dos músicos, ainda conta com a colaboração de projeções do cineasta experimental catalão Carlos Casas.

Depois, a Escola de Samba Vizinha Faladeira fundada em 1932 e sediada em Santo Cristo, chega com a sua bateria e transforma tudo em samba.

A tradicional escola, onde o famoso carnavalesco Paulo Barros iniciou suas criações, é a única agremiação da Zona Portuária e promete encerrar o Multiplicidade em grande estilo.

O esquenta, no dia 10 de novembro, será no Éden, novo espaço da cidade, na Rua Sacadura Cabral, também na zona portuária.

O Multiplicidade vai apresentar uma instalação inédita de cinema experimental com a obra “AVALANCHE” de Carlos Casas.

O filme será exposto como uma instalação audiovisual distribuídos nos três andares. Carlos Casas ainda conta com as colaborações de músicos Neil Leonard e Nikhr Vday Singh, da Berklee College of Music (EUA), com intervenções sonoras ao vivo.

O DJ Nado Leal completa o line-up da noite.

DJ Nado Leal

Avalanche é um projeto que retrata o desaparecimento do vilarejo Hichigh, localizado na Cordilheira Pamir, no território do Tajiquistão.

Um dos locais menos habitados do mundo, está prestes a se transformar em uma cidade fantasma. Avalanche é um projeto em aberto que continuará a existir e crescer enquanto tenha vida em Hichigh.

Segundo Casas, não há uma forma particular de exibir Avalanche, e sim uma adptação a diferentes contextos, lugares e festivais que o convidam.

Ocupa Porto – Multiplicidade

Éden – Rio de Janeiro

Rua Sacadura Cabral, 109

10 de novembro – sexta

Horário: das 20h às 4h

Entrada franca

Classificação etária: Livre

Capacidade 300 pessoas

Sujeito a lotação

Armazém da Utopia (Galpão 6)– Rio de Janeiro

11 de novembro – sábado

Horário: das 19h às 2h

Entrada franca

Capacidade 1.000 pessoas

Classificação etária: 16 anos

Sujeito a lotação

Dia 11/11 – PROGRAMAÇÃO COMPLETA_Armazém da Utopia

19h Lenora de Barros e Raul Mourão: OBARULHOÉVISUAL/ OBAGULHOÉVISUAL

19h30 DJ Coni (FR)

21h Martin Messier (CAN)

21h40 Lenora de Barros e Raul Mourão: OBARULHOÉVISUAL/ OBAGULHOÉVISUAL

22h Paul Jebanasam (UK) e Tarik Barri (HOL)

22h40 Looping: Bahia Overdub de Felipe de Assis, Leonardo França e Rita Aquino com colaboração do Festival Panorama

0h Ninos du Brasil (ITA)

01h Escola de Samba Vizinha Faladeira

Tudo Gratuito

Comente