Morte de Ian Curtis fez nascer o New Order e redefiniu a Dance Music

DJ SOUND

Morte de Ian Curtis fez nascer o New Order e redefiniu a Dance Music

O mês de maio vai chegando ao fim, mas numa revisão da historia da música, e com envolvimento da cena de Dance Music, ou a atual nova sigla E.D.M. (leia-se: Electronic Dance Music), temos de falar sobre o compositor e vocalista Ian Curtis, do Joy Division, a vida por sí só renderia vários artigos, e tornou-se um dos artistas mais cultuados de todos os tempos ao lado de outros como Michael Jackson, David Bowie, Prince.

IAN_CURTIS_02aaa

Ian Curtis

Não cabe aqui escrever muitas linhas sobre, mas vamos ao que nos interessa no mês de comemoração de sua passagem para outra vida – 36 anos sem Ian Curtis.

Voltando no tempo, em 1976, Ian descobriu que não queria mais ser plateia e sim ter sua própria banda.

Dois caras, Bernard Sumner e Peter Hook, tinham posto um cartaz numa loja de discos em Manchester onde eles pediam um cantor para uma banda.

Ian atendeu ao chamado, conheceu os caras, e passou a ser a voz e compositor das letras do então nascido Warsaw, que em 1978 passa a ter seu nome alterado para Joy Division por causa de uma outra banda chamada Warsaw Pact.

Joy Division

Joy Division

Após gravarem as primeiras demos caíram no circuito de shows e conquistaram rápida reputação, Ian conseguiu um contrato com a Factory Records, os lançando ao estrelato.

O álbum “Unknown Pleasures” (de 1979), com sua capa preta e o formato de ondas sonoras (na verdade a cromatografia de um elemento químico), tornou-se uma das mais emblemáticas da música.

Com várias crises de epilepsia Ian Curtis, e uma comprovada depressão o levaram ao suicídio por enforcamento, dentro de sua casa aos 23 anos, no dia 18 de maio de 1980, quando a banda estava as vésperas de sua primeira tour pelos Estados Unidos.

Uma decepção de fãs, e dos empresários que viram perder cifrões e a oportunidade da então nova banda fazer história; bem eles mal sabiam que o destino criaria essa história.

A vida de Ian Curtis e o nascimento do Joy Division podem ser vistos no filme “Control”, em preto e branco, concebido e dirigido pelo fotografo e diretor de videoclipe Anton Corbjin (o cara que deu a identidade visual para artistas como Coldplay, Depeche Mode , entre outros), mostra a vida de Ian e todo o desenrolar.

Control, o filme de Ian Curtis e o nascimento do Joy Divison

Control, o filme de Ian Curtis e o nascimento do Joy Divison

O seu túmulo é um dos mais visitados na história da música e sua lápide é uma das mais fotografadas, a última troca da lápide foi realizada em 2008.

Lápide no tumulo de Ian Curtis

Lápide no tumulo de Ian Curtis

Ian gostava de um instrumento musical, apresentado pela esposa de Tony Wilson (dono da gravadora Factory que os contratou), a escaleta Hohner, a paixão pelo instrumento aflorou o que o levou a fazer uma coleção deles num total de oito (Bernard Sumner usou o instrumento tempos depois, já como New Order).

Após a morte de Ian, não é que Bernard Summer e Peter Hook continuaram no mundo da música e criaram o grupo New Order, um dos expoentes do TechnoPop, e com pegada mais dançante.

New Order, nos tempos atuais!

New Order, nos tempos atuais!

O single de “Blue Monday” explodiu nas pistas de dança, sendo doze polegadas (12”), mais vendido de toda história da indústria do vinil até os dias de hoje.

O resto são fatos consolidados, o New Order também fez e faz sucesso, tem dezenas de eternos hits, e há poucos anos não tem mais na formação original o baixista Peter Hook, que saiu em carreira solo e percorreu vários países (incluindo o Brasil), com um show tributo ao Joy Division executando as obras na íntegra, acompanhado por banda (com o nome de Peter Hook And The Light), onde o seu próprio filho faz parte.

baixista, Peter Hook

baixista, Peter Hook

Hook agora processa os ex-companheiros de banda; Bernard Summer, Stephen Morris e Gillian Gilbert (única não integrante da época do Joy Division) em uma disputa de royalties, no qual alega ter perdido mais de £ 2,3 milhões (US$ 3,5 milhões).

Peter Hook ainda faz DJ sets pelo mundo, o repertório é bom, mas a mixagem é sofrível, aliás é mais digno o passar da música para outra sem bancar o “DJ”, o tio não precisa dessa sigla de duas letras para por boa música para nós.

Peter Hook, DJ

Peter Hook, DJ

Por sua vez o Joy Division, o New Order e o club Hacienda (onde o próprio New Order foi sócio), em Manchester, foram uma das molas propulsoras da cultura do Indie Dance, do Acid House e da cultura do Ecstasy que se espalhou por toda Inglaterra e infectou o mundo, mas isso é outra e longa história (indico o filme “24 Hours Party People” que conta boa parte disso).

club Haçienda, de Manchester, Inglaterra

club Haçienda, de Manchester, Inglaterra

Você pode não gostar do Joy Division, do New Order, mas precisa entender que tudo isso influenciou a cena da Dance Music, ops, a tal EDM.

A morte de Ian deu ao mundo o New Order, e para uma curta carreira de gênio isso é um plus para uma grande história, traduzida em legado.

Descanse em paz Ian, aqui pensamos e dançamos até subirmos aos céus!

“Control”, o filme:
“24 Hours Part People”, o filme (legendado):
Joy Division “Love Will Tears Apart”
New Order “Blue Monday”

by Gonçalo Vinha

Print Friendly

Comente