MEAV_Música Eletrônica ao Vivo é festival dentro da Virada Cultural 2018

DJ SOUND

MEAV_Música Eletrônica ao Vivo é festival dentro da Virada Cultural 2018

Evento ocorre no Parque Chácara do Jockey, sob curadoria de Karen Cunha, e mostra a efervescência da música eletrônica autoral.

Dia 19 de maio a partir das 18h.

O Parque Chácara do Jockey irá concentrar quase toda a programação de música eletrônica da Virada Cultural 2018, realizada pela Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo neste fim de semana, 19 e 20 de maio.

MEAV é o Música Eletrônica Ao Vivo, festival idealizado por Karen Cunha que reúne 21 atrações em 12 horas de programação gratuita.

Parque Chácara do Jockey

Distribuídos em dois palcos estarão os artistas brasileiros de destaque crescente na cena local e internacional por suas criações autorais, feitas com equipamentos e sempre ao vivo.

“Percebi que os artistas se encorajam e ousam mais ultimamente, seja com equipamentos, como sintetizadores, samplers e drum machines, ou instrumentos acústicos e percussivos, e até vocais”, observa a curadora Karen Cunha.

“A cada nova apresentação ao vivo, o artista abre seu processo criativo.

E isso é mais um elemento que o aproxima do público e, consequentemente abre espaço em festivais e outros eventos culturais, como vem acontecendo ultimamente, vide DGTL, Dekmantel, Red Bull Music Festival, Bananada, entre outros”, reflete.

As apresentações em Live PA devem mesclar sons de pista e outros mais intimistas em dois palcos, variando do noise e experimental ao house, techno e beats, sem falar nas performances corporais, como Coletividade NAMIBIA, e de iluminação com o Light Show do Modular Dreams.

Nesta programação haverá a estreia de Clau Assef em Live PA, o recente e imprevisível solo Diaz_, de Laura Diaz, membra do Teto Preto e Mamba Negra, de Akin/ Non Exist em lançamento de álbum pelo selo Domina, e Serge Erege.

Badsista se apresentará ao lado de Jup do Bairro sob a alcunha de Bad do Bairro, e, mostrando seu Afro Futurismo, Felinto convidará a percussionista Marian Sarine, da banda punk Deaf Kids, e o pianista Ruben Portuondo, nos sintetizadores.

MEAV_Música Eletrônica ao Vivo

L_cio // Zopelar // ÉRICA ALVES // anvil FX // BADSISTA// Objeto Amarelo // Serge Erege // coletividade.NÁMÍBIÀ apresenta Adalu (live), Aretha Sadick (live) e Euvira // grassmass // FRONTE VIOLETA // Akin Deckard/Non Exist // Claudia Assef // Felinto // Retrigger // Nuven // Black Snake 808 // Fita // Antiline // Juliana R. // Roda de Sample (Craca, Luisa Puterman, Jovem Palerosi, Filipe Massumi e Saskia)

Seviço:

Parque Chácara do Jockey – Av. Professor Francisco Morato, 5300, São Paulo – Área das Baias

Grátis

19 de maio, às 18h, até 20 de maio, às 6h.

Minha Luz é de Led

Também na programação do Parque Chácara do Jockey da Virada Cultural, trazidos por Karen Cunha do Rio de Janeiro, estará o coletivo Minha Luz é de Led na área do Fab Lab, das 23h59 às 6h.

Desde 2014, o bloco sai pelo Centro do Rio tocando sucessos do Tecnobrega, Pop Internacional, Funk N Rio, Mashups, beats anos 80 e até MPB com fantasias eletrônicas que piscam e acendem, feitas de brinquedos e fitas de LED.

Eles participam ainda de um cortejo que sai da Praça da República no domingo, 20, às 17h30, com sua Bananobike, traquitana montada por eles como alternativa ao carro de som.

Serviço:

Parque Chácara do Jockey – Av. Professor Francisco Morato, 5300, São Paulo – Área do Fab Lab

Grátis

19 de maio, às 23h59, até 20 de maio, às 6h

Praça da República, São Paulo

Grátis

20 de maio, a partir das 17h30.

Garagera

No domingo, 20 de maio, a Praça das Artes receberá, a partir das 10h, o Garagera, projeto criado pelo Mandíbula, bar da cena independente de São Paulo.

Trata-se de um festival de música gratuito que busca dar visibilidade a artistas de fora do radar dos grandes meios.

Em 15 edições, sendo uma na Virada Cultural de 2016, o Garagera já apresentou bandas nacionais, como Autoramas, Rock Rocket, Hellbenders e Mickey Junkies, e as estrangeiras The Anomalys, Los Tones, Tremolo Beer Gut, Dirty Coal Train, The Courettes, Charly Coombes, Yonatan Gat e Doctor Explosión.

Na Virada Cultural deste ano, o Garagera, criado por André Bandim e Bruno Bocchese, contará com shows de Autoramas, junto com Sheila Cretina, The Mönic, os curitibanos Wi-Fi Kills, os goianos do Bang Bang Babies, além dos coletivos de seletores Ranch-O-Rama e Rude.

10h: Ranch-o-Rama (DJ Set) // 12h: Sheila Cretina // 13h: Rude (DJ Set) // 13h30: The Mönic // 14h30: Rude (DJ Set) // 15h: Wi-fi Kills // 16h: Rude (DJ Set) // 16h30: Bang Bang Babies // 17h30: Rude (DJ Set) // 18h: Autoramas

Av. São João, 281, Centro, São Paulo

Grátis

20 de maio, das 10h às 18h.

Karen Cunha

Karen Cunha, 36 anos, curadora, gestora cultural e especialista em eventos de grande porte e alta complexidade. Foi diretora de programação do CCJ – Centro Cultural da Juventude, na Vila Nova Cachoeirinha.

Como diretora de eventos e projetos especiais da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo por 13 anos, participou da idealização de projetos, como Mês da Cultura Independente (MCI) e SP na Rua, e coordenou a Virada Cultural, Carnaval de Rua, entre outros eventos.

Saiu do cargo em 2017 e em seguida foi convidada a palestrar e discutir sobre cultura urbana e musical em eventos, como Women’s Music Event, SIM e Porto Musical.

Em seguida, partiu solo para a curadoria e gestão do show Rita 70, homenagem à cantora Rita Lee com Letrux, Tulipa Ruiz, As Bahias e a Cozinha Mineira, entre outras artistas, além de prestar consultoria para marcas e projetos culturais.

Karen Cunha na Virada Cultural 2018

Print Friendly, PDF & Email

Comente