Kungs, entrevista do francês que prepara o sucessor do furacão mundial “Layers”, e faz sua primeira tour no Brasil neste carnaval

DJ SOUND

Kungs, entrevista do francês que prepara o sucessor do furacão mundial “Layers”, e faz sua primeira tour no Brasil neste carnaval

Nunca é tarde para tocar no Brasil nem sempre é algo bom de escrever ou falar, mas no caso do jovem produtor musical e DJ francês Kungs digamos que esta vindo em boa hora.

O cara é gente boa, e de longe muito singelo e humilde para quem fez um furacão mundial com seu álbum “Layers” e singles bombados a exaustão em rádios, pistas, players como Deezer e Spotify que o colocaram entre os top 10 de 2016 na execução.

Um apaixonado por Rock´N´Roll até descobrir a House dos compatriotas do Daft Punk, e logo viu-se envolvido com a computer music que lhe deu a facilidade para produzir sua house melódica que tomou o mundo todo de assalto.

Com sua tour de agenda cheia, ele desembarca neste Carnaval por aqui, com um trabalho bem feito pela sua gravadora por aqui o artista também ganhou e mobilizou fãs que poderão finalmente o ver em ação ao vivo.

Batemos um papo com Kungs alguns dias atrás antes da sua chegada ao Brasil nesta semana, onde ele revela que já esta trabalhando no segundo álbum e quer mais calma e sem pressões da gravadora para entregar e que esta também trabalhando num novo show com super produção, na linha de outros astros da música eletrônica sejam do underground ou mainstream.

Kungs

Explique sobre o seu álbum e concepção, após o sucesso dos singles?

Kungs: Minha inspiração para o meu álbum de estréia “Layers” foi extensa!

Eu obviamente amo a música eletrônica, mas o Rock’N’Roll ainda é muito inspirador para mim.

É por isso que na maioria das faixas do meu álbum como “Freedom”, “Melody” ou “Tripping Off”, você pode ouvir em uma mão batidas eletrônicas com grooves fortes e, por outro lado, algumas guitarras quase secas.

Eu realmente tive que entregar dez músicas em apenas alguns meses, enquanto eu estava em turnê ao redor do mundo.

Para ser honesto, não foi fácil gastar tempo para gravar novos instrumentos, vozes!

Mas eu e minha equipe fizemos acontecer em Paris (uma semana) e Londres (uma semana também)!

Eu terminei todas as faixas do meu álbum em casa no meu quarto ou no meu quarto de hotel quando eu estava em turnê.

Eu realmente gosto de estar 100% sozinho quando é hora de fazer tudo!

De qualquer forma o calendário destes últimos meses foi realmente intenso, mas no final estou muito feliz com o meu álbum de estréia.

Tomei tempo suficiente para trabalhar corretamente e mostrar as diferentes “camadas” da minha paisagem musical!

Há quanto tempo você comprou seu primeiro teclado? Que tecnologia usou e você ainda possui?

Kungs: Eu comprei meu primeiro teclado há três anos, era um AKAI LPK 25, eu realmente ainda uso porque é muito pequeno e me permite produzir enquanto estou em turnê.

Que computador (s) e software você usa atualmente em seu estúdio (home)?

Kungs: Eu tenho um iMac (mais confortável quando estou em casa) e um Macbook Pro (eu sempre o tenho comigo, onde quer que eu esteja).

Em ambos os computadores que eu estou usando Ableton, eu aprendi sobre este software para ainda estou usando!

Você pode descrever todos os equipamentos de sintetizador e hardware que você usa hoje em dia? Qual peça é a mais valiosa para você?

Kungs: Honestamente eu não estou usando as facilidades e softwares instalados de meus computadores e meu teclado MIDI assim, eu diria que meu Macbook Pro,é realmente importante em minha vida diária.

Achas que a tecnologia digital evoluindo muito rápido e tornando-se muito complicado para os artistas hoje em dia?
Kungs: Do meu ponto de vista, acho que está tudo bem, como eu sou de uma geração que quase nasceu com a internet e que conhecia um monte de melhorias tecnológica, é talvez mais fácil para eu entender novas inovações digitais do que outras pessoas, porque eu sempre fui isto !

Como será o futuro da criação de música eletrônica?
Kungs: Acho que com as inovações tecnológicas, os produtores começarão a usar todos os objetos da vida cotidiana para criar música.

Essa é a beleza da música, as inspirações e formas de criar sons são ilimitadas!

Talvez a tecnologia de sons 3D explodirá por exemplo, mas a base permanecerá a mesma.

Que expectativas Tem para sua primeira turnê no Brasil?
Kungs: Primeiro de tudo descobrir um novo país é sempre muito emocionante, novas paisagens, novas pessoas, novas culturas, espero que o Brasil vai me trazer tons de novas experiências!

Claro que as outras expectativas é fazer bons shows na frente de pessoas que amam minhas faixas, mas nunca me viram ao vivo.

Como você descreveria seu estilo de música?

Kungs: Eu acho que é uma mistura entre vibrações Soul / Groove e música House.

Eu gosto de chamar meu estilo de música “Happy House”!

Eu quero fazer as pessoas felizes enquanto ouvem a minha música, mas às vezes eu gosto de lhes trazer outros sentimentos como melancolia, por exemplo.

Qual a trilha que lembra sua infância?
Kungs: Crazy – Gnarls Barkley

Qual foi o primeiro disco que comprou?
Kungs: “Discovery” Daft Punk.

Qual é a sua música favorita de todos os tempos?

Kungs: Eu diria “Aerodynamic” do Daft Punk, às vezes eu estou tocando um bootleg dela durante meus shows, tal música, eu acho que nunca vai ser antiquada.

Descreva o que você imagina clubbing para ser como no ano 2030.

Kungs: Eu acho que a qualidade do som no clube / festival será muito melhor do que agora, mas o set up será praticamente o mesmo, talvez o show será um pouco mais foco na tela visual ou mesmo hologramas que sabe …

Kungs, DJ francês

Você acha que ajuda que você tem mais de 20 anos de experiência, porque um monte de DJs agora estão vindo de quase todo lugar …

Kungs: Opa, eu acho que você não entendeu como eu tenho 20 anos.

De qualquer forma, algumas pessoas podem dizer que eu estou vindo de lugar nenhum, mas antes de tudo, estamos todos vindo de algum lugar, “em nenhuma parte” não significa nada!

Eu inicialmente venho do House melódico, eu fui influenciado por Klingande, Kygo, Bakermat ou canais do Youtube como La Belle Musique / The Sound, e então eu fui para algo mais house com o lançamento de “This Girl”!

Onde você vê KUNGS em cinco anos?

Kungs: Continue produzindo música, DJ e colaborando com outros artistas em todo o mundo!

Qual o próximo passo para KUNGS?

Kungs: Trabalhando no meu segundo álbum, eu quero levar mais tempo antes de lançá-lo.

Eu já estou começando agora.

Eu também estou trabalhando em meu show de produção para trazer o show para outro nível!

E o que você odeia agora?
Kungs: Quando meus vôos estão atrasados.

Um sonho?
Kungs: Estou vivendo isso!

Uma decepção?
Kungs: Não vir para o Brasil antes!

Qual o seu hobby fora da música?
Kungs: Eu adoro esquiar nos Alpes franceses!

Defina seu estilo de vida?
Kungs: Trabalhando no ginásio – viajando – comendo – produzindo – fazendo shows

Uma mensagem para os fãs brasileiros:
Kungs: Obrigado pelo seu enorme apoio, eu mal posso esperar para festejar com todos vocês! Até breve!

Confira as datas da tour de Kungs no Brasil:

FEV 24 – Show na Sapucaí (RJ)

FEV 25 – Show no Green Valley (SP)

FEV 26 – Show no Cafe de La Musique (Angra dos Reis, RJ)

FEV 27 – Show no Laroc Club (SP)

FEV 28 – Show no Camarote Salvador (BA)

Assista Kungs na Vevo: clique na imagem!

Kungs na Vevo

by Gonçalo Vinha

Print Friendly

Comente