Deorro, irrequieto e poderoso longe da aposentadoria no Lollapalooza Brasil 2018

DJ SOUND

Deorro, irrequieto e poderoso longe da aposentadoria no Lollapalooza Brasil 2018

Lollapalooza Brasil 2018 (saiba tudo: Blog by Lollapalooza 2018), começa sua maratona musical de três dias a partir desta sexta-feira (23/03) no Autódromo de Interlagos na capital paulista.

A música eletrônica esta bem representada com nomes inéditos e o retorno de ilustres como neste caso, apesar do nome Deorro (um tanto bizarro e divertido por sinal), é o codinome para Erick Orroquiesta, nascido em Los Angeles e filho de pais mexicanos.

Começou na arte DJ aos 14 anos de idade em festas locais, mas aos 17 anos o vírus da produção musical o infectou e não parou mais, de uma banda de rock foi para a música eletrônica que o viciou para não mais largar.

Sua figura como pessoa é um misto de bad boy e bonachão, que logo revela-se um cara parrudo e gente boa.

o “chicano”, de Los Angeles – EUA – Deorro

Em 2012, ele foi convidado pelo DJ Chuckie para remixar a faixa “Make Some Noise”.

O remix de Deorro alcançou o Top 50 do Beatport.de forma vertiginosa até mesmo para ele e Chuckie.Desde então, mundial como Steve AokiLaidback LukeGareth Emery, entre outros.

A bomba que explodiu Deorro no mundo foi  “Yee” (de 2013), lançada pela gravadora Revealed de Hardwell, que chegou às paradas da Áustria, Bélgica, França, Alemanha, Holanda e Suíça.

Quase um ano após ele lançou o single “Freak” com Steve Aoki e Diplo. Seis dias depois, lançou o single “Flashlight” com R3hab, catapultando seu nome ao estrelato.

Gravadoras como Ultra, Dim Mak (de Steve Aoki) e Reveal (de Hardwell), não hesitaram e fecharam contratos com Deorro.

Ele lançou o single “Five Hours” em abril de 2014 outro sucesso imediato que figurou no Top 10 de mais de 20 países europeus ao longo de seis meses, o que levou Deorro a uma exaustiva tour que não durou muito, ele decidiu em maio do mesmo ano dar uma pausa na sua carreira como DJ e focar na na produção musical e a expandir sua própria gravadora, a Panda Funk.

Uma participação especial na série da MTV “Teen Wolf” como DJ, aumentou sua popularidade como artista.

Em agosto de 2014, lançou o single “Rambo” com J-Trick.

No mesmo ano chegou a 19ª, posição no ranking Top 100 da revista inglesa DJ Mag.

Fechando o ano de ouro ele lançou o single “Perdoname”.

No início de 2015 elelançou uma terceira versão de “Five Hours” com Chris Brown, intitulada “Five More Hours, a música  arrombou as paradas europeias e foi número #1 na Irlanda, Holanda e Suécia.

Os brasileiros puderam conferir o debut do artista por aqui no festival Tomorrowland de 2015, retornando em dezembro do mesmo ano para o debut do Electric Daisy FestivalEDC no Brasil, e novamente no de 2016 onde ele soltou seus morteiros sonoros na segunda edição do festival  Tomorrowland Brasil, onde foi um dos headliners comprovando sua poderosa ascensão que não para.

Agora Deorro, com 25 anos, chega ao Brasil apresentando-se no festival Lollapalooza Brasil 2018 (no sábado 24/03, https://www.lollapaloozabr.com/lineup-horarios/), tendo na bagagem seu primeiro álbum batizado de “Good Evening” lançado pela Ultra Records (em dezembro, 2017), além do fim dos boatos criados por ele mesmo sobre um eventual encerramento da carreira para ficar mais perto dos familiares.

De certo quando você imaginar que ele estiver na maior folga, ele estará enfurnado no estúdio produzindo novos morteiros para estremecer o mundo.

Deorro

O nosso papo com Deorro, por telefone, foi conduzido por nosso workaholic Roger Jordan, extraindo um pouco mais do universo do artista, confiram:

Quais suas expectativas para o Lollapalooza Brazil?

É engraçado, mas não cultivo expectativas porque cada show é diferente um do outro.

Estou feliz por saber que as pessoas estão estarão lá para ver meu show.

Como descreve seu estilo musical?

Não tenho um estilo denominado.

Tenho músicas para clubs, rádios, festivais.

Acho que o importante é colocar sua energia na música.

Tem planos para um novo álbum?

Sim, eu lançei meu primeiro álbum ano passado (“Good Evening”) e agora estou trabalhando junto com a minha label e escolhendo as músicas que irão compor esse novo álbum que será totalmente EDM.

Qual música lembra sua infância?

Cresci ouvindo música e realmente não sei se me lembro da primeira música que me marcou e na minha infância eu já fazia música, tocava piano, depois aprendi guitarra, foi quando montei uma banda com meus amigos da escola tempos depois me tornei DJ, foi quando tive o contato com a música eletrônica.

O que pensa sobre o EDM ter conquistado a América?

Sei que na Europa o EDM já é consolidado a bastante tempo e agora na América o EDM vem crescendo rapidamente e isso é muito legal porque hoje aonde quer que você vá as pessoas conhecem o EDM já que o país é mais voltado pra House Music.

Onde se vê em cinco anos?

Espero me ver fazendo trilhas sonoras para filmes e comerciais, isso é uma das minhas coisas preferidas, mas quero continuar fazendo música eletrônica.

Qual seu hobby fora da música?

Gosto de andar de long board skate, gosto de pescar e jogar boliche e às vezes vou assistir meu time de basquete e futebol.

Diga seu estilo de vida.

Meu estilo de vida se resume aeroportos, hoteis e shows e quando estou em casa tipo 2 dias por mês tento fazer algo que gosto. É um estilo louco mas é minha vida e eu gosto.

Uma mensagem para os fãs brasileiros:

Tenho várias novidades vindo agora e espero que todos gostem da minha música e que apareçam no show pra gente se divertir.

Vamos conferir alguns dos petardos sonoros:

by Gonçalo Vinha

Print Friendly, PDF & Email

Comente