BASE, comemora uma década em festa Histórica no Pier Mauá

DJ SOUND

BASE, comemora uma década em festa Histórica no Pier Mauá

Uma das festas mais tradicionais do Rio de Janeiro, a BASE festeja 10 anos dia 15 de setembro com 11 atrações, entre elas o fenômeno australiano Fisher.

Poucas festas no Rio de Janeiro atingem a marca de 10 anos de história. Numa cidade em que tudo muda com rapidez impressionante, não é uma tarefa fácil.

Produzida pelo publicitário Yuso Barros e os DJs Pedro Mezzonato, Felipe Fella e Bernardo Campos, a BASE soube se reciclar e continuar na crista da onda.

BASE ficou conhecida por conciliar com maestria ritmos e tribos diferentes, especialmente a cena eletrônica com a Black Music.

Já passou por vários points da cidade e trouxe ao Rio de Janeiro atrações inéditas.

“Quem frequenta sabe, é sempre uma energia única.

Mesmo não sendo da tribo do eletrônico ou do Hip-Hop, você acaba indo um pouquinho em cada pista”, diz Marcelo Menezes, um dos frequentadores do evento.

Entre os DJs renomados, já passaram pela BASE Gene Farris, Renato Ratier, Audiojack, Sonny Fodera, German Brigante, Miguel Campbell, D Ramirez, Joyce Muniz, Elekfantz, DJ King, Zedoroque, Nedu Lopes, DJ Nuts, KL Jay, Pathy Dejesus, entre outros.

Fisher DJ

Segundo Igor Cals, um dos produtores da festa, “a força da BASE ao longo desses anos todos vem principalmente por ser uma festa muito eclética, que abraça muita gente”.

Para marcar os dez anos, uma das festas mais badaladas da cidade mantém a receita de sucesso.

Haverá duas pistas: música eletrônica e Black Music/Hip-Hop.

O ‘Electronic Stage’ terá grandes nomes da cena nacional, como Chemical Surf, Dashdot e Volkoder.

A maior atração será o australiano Fisher, sucesso no mundo todo com sua irreverência e uma incomparável presença de palco.

O trio BASE Crew, formado pelos anfitriões, fará as honras da casa.

Pathy DeJesus

A ‘Blackbase’, pista de Hip-Hop e Black Music, terá duas atrações de São Paulo – Pathy DeJesus e Kefing – e os cariocas Saraiva (residente da festa), Tucho, Feijão e Pauly.

SAIBA MAIS SOBRE A BASE

A festa nasceu em 2008 como Fosfobase, em uma comemoração de aniversário do sócio Yuso Barros no Fosfobox, club underground em Copacabana.

Em três anos, o público cresceu, e a festa teve que mudar de casa.

Cabbet Araújo, dono da boate Fosfobox, continua fã da festa até hoje:

“Embora a BASE já esteja fora do Fosfobox há muito tempo, eu lembro com muita saudade das noites que aconteciam a Fosfobase”.

O terceiro aniversário já foi no Espaço Acústica, na Praça Tiradentes.

A festa passou a se chamar BASE e não parou de crescer.

Passou pelo Vidigal, Mansão do Joá, MAM e Estação Leopoldina, onde aconteceu a inesquecível ‘Trilogia dos Trilhos’: três eventos seguidos na estação abandonada, marcados na memória dos frequentadores.

Chemical Surf por Gabriel Wickbold

Em setembro de 2015, a BASE fez a primeira edição no Píer Mauá, onde bateu seu recorde de público, com quase 5 mil pagantes.

Agora a festa está de volta ao Porto para o que promete ser a maior edição de sua história.

O criador Yuso Barros afirma:

“Desde 2008, a gente faz festa por música e estamos completando 10 anos.

Pode ter de tudo no evento, mas o principal sempre será a música.

É algo que levaremos até o fim. Se um dia a BASE morrer, alguém vai reviver por causa de música”.

Print Friendly, PDF & Email

Comente