B-boy paulista disputa final do maior concurso de break dance do mundo

DJ SOUND

B-boy paulista disputa final do maior concurso de break dance do mundo

Gustavo Cabral, mais conhecido como Ratin, é um dos atletas que competirão na final mundial do Red Bull BC One em novembro, na Holanda.

B-boy Ratin se apresenta no Red Bull BC One Latin America, do qual foi campeão.

Nascido em Sertãozinho, interior de São Paulo, Gustavo Henrique Cabral, o b-boy Ratin, é um dos maiores dançarinos de break dance do país.

Não à toa, já foi bicampeão brasileiro ao vencer as etapas nacionais do Red Bull BC One, a competição mais importante de b-boys homem-a-homem no mundo, em 2014 e 2015.

Em 2017, o atleta se prepara para mais um desafio: buscar o título mundial, já que ele é um dos pré-selecionados para o Red Bull BC One World Final, evento que coroará o melhor dançarino de break do globo no dia 4 de novembro, em Amsterdã, na Holanda.

A cada ano, milhares de b-boys competem nos desafios nacionais, e os vencedores disputam vaga na final, em que 16 atletas duelam, mas só um é coroado campeão após os jurados avaliarem critérios como musicalidade, originalidade, performance e presença de palco.

Ratin tem somente 25 anos, mas ostenta uma história com a dança de rua que já ultrapassa uma década. “Com 11 anos entrei num projeto social chamado SOS Bombeiros e lá tinha um grupo de dança.

Eu tentava dançar break e, mesmo sem informação nenhuma, me tornei o b-boyzinho da turma.

Dois anos depois, o grupo acabou e eu comecei a dançar na calçada de casa.

Um dia o b-boy Willian me viu e me levou para as rodas de break da cidade”, conta Ratin.

O rapaz, então, encontrou-se ao entrar de cabeça na cultura do Hip-Hop.

Tornou-se professor de dança e, com seu estilo ágil e a versatilidade de seus passos de dança, conquistou por dois anos o título de melhor b-boy brasileiro, vencendo duas etapas nacionais do Red Bull BC One.

O próximo passo é levar para casa o troféu de melhor do mundo.

“Em 2015, não ganhei a final porque faltou condicionamento físico.

Hoje, concentro meu treino em melhorá-lo. Estou bem mais confiante”, avalia.

Outro b-boy que estará em Amsterdã representando o Brasil em novembro é o paraense Leony Pinheiro, de 22 anos.

O dançarino disputará uma vaga para a final após vencer neste ano (pela terceira vez) a etapa nacional do Red Bull BC One, que foi disputada em julho, em Macapá.

Outras informações em www.redbullbcone.com.

Print Friendly, PDF & Email

Comente