Above & Beyond notaaaa 10!

DJ SOUND

Above & Beyond notaaaa 10!

Sexta-feira, dez e meia da noite, se não fosse outubro, poderia estar falando da mais bela escola de Samba a se apresentar no Sambódromo.

O festival era eletrônico, com cara de festa, muitas pessoas presentes na Apoteose por diferentes razões.

Depois de muito Trap, Dupstep e Funk carioca, o trio do Above & Beyond representado por Tony e Paavo (dizem ser a formação “mais emoção”) iniciou seu set Anjunabeats quebrando o alvoroço do público que acabara de descer até o chão.

Above & Beyond

Above & Beyond

Se apenas “samba” no pé e alegria ganhasse campeonato carnavalesco os jurados do Ultra Brasil Rio 2016 talvez tivessem que conceder mais notas, pelo aquilo que chacoalhou a multidão.

Mas se nem no Samba é assim, imagina no eletrônico, ainda mais quando ele pode te proporcionar um Trance melódico de fazer chorar?

E fez chorar muito…

A emoção passada pelos DJs britânicos é algo inexplicável.

Até os fãs de outras vertentes da música eletrônica que mal os conheciam se emocionaram com as imagens no telão, a atmosfera que formou durante o show, ou ao menos, quando Tony desceu para escolher as duas garotas presenteadas por algo que terão marcadas em suas vidas para sempre, o “push the button” (são escolhidas da multidão para subirem ao palco e dar play).

O set entre Carnage e DJ Snake pode ter parecido bailinho de tão lento, mas se engana ao pensar assim, apesar das tracks melódicas e com vocais de arrepiar, Above & Beyond não deixou de empolgar o público, mesmo seus fãs “trancers” que vinham de um set energético do Cosmic Gate no palco UMF Radio.

Se fossemos apurar em notas, iria ser bem parecido como se faz no carnaval, notas decimais próximas ao dez para tudo que é categoria.

Mas é claro, melodia e alegoria ficariam com dez unânimes.

O show foi o mais belo do festival e quem esteve presente saiu de lá abençoado, por uma apresentação que vai muito além do que poderia ter sido proporcionado por todos artistas, que arrastaram uma multidão ao centro do Rio de Janeiro.

by Mariela Gregori

Print Friendly, PDF & Email

Comente